Pages

sexta-feira, 6 de novembro de 2009




O salão estava lotado.
A música pulsava, as luzes piscavam, os corpos se agitavam em direções distintas, os casais brincavam descontraidamente, as amigas montavam coreografias bobas.
Se o som não fosse tão alto, o salão ecoaria em risadas e flertes desajeitados. Aquela noite havia sido esperada por tanto tempo! Era um refúgio, onde todos os problemas e preocupações eram deixados na porta, sem garantia de devolução. Ali todos se sentiam à vontade, pois cada estava tão ocupado em se divertir, que não sobrava tempo para comentários maldosos sobre danças, casais ou até mesmo roupas. E ela se sentia leve! Leve, como não se sentia há muito tempo. Quando uma música animada tocou, todas as coisas ruins que vinham ocupando a sua mente durante a semana, de repente pareciam tão pequenas que se tornaram irrelevantes. Ela só queria se libertar! Dançar até seus músculos protestarem; até a festa acabar. Então ela embalou-se no ritmo e parou de pensar. Seus pés se moviam ritmadamente, sem nenhum esforço. E de repente, algumas pessoas começaram a se juntar a ela. Todos com o mesmo propósito: dançar. Dançar com o corpo, dançar com a alma! Libertar tudo aquilo que vinha se acumulando durante aquela semana de cão. E era surpreendentemente fácil.
Ali, naquele ambiente tão conhecido e agradável, ela simplesmente não conseguia parar de sorrir; ali, todos os problemas se tornavam ínfimos, insignificantes; ali, ela era simplesmente ela mesma e nada podia afetá-la.
Era simplesmente um paraíso; um paraíso quente, animado e dançante.

3 comentários:

Lua disse...

Dançar libera tudo de ruima que existe em nós, eu adoro demais!

Beijos.

feernandaa disse...

Só não pare de dançar, enquanto você dança, nada vai te atacar. Protegida, mente livre, leve e solta, no ritmo da música... deixe a música te levar, corpo e alma, ar impregnado pela música... festa, festa festa!

PK Xeroca disse...

Foi esse texto que eu te dei 10? Hahaha beijo ;*